História do Departamento de Matemática

A história da Universidade Federal do Amazonas inicia-se em 17 de janeiro de 1909, quando se fundou a Escola Universitária Livre de Manáos (grafia arcaica), mais tarde renomeada Universidade de Manáos.

A decadência econômica da região após o auge do Ciclo da Borracha culminou com a desintegração da Universidade em cursos superiores isolados. Após esse período, foi refundada em 12 de junho de 1962 pela Lei Federal 4.069-A, de autoria do Deputado Federal Arthur Virgílio Filho, sendo rebatizada com o nome de "Universidade do Amazonas" e constituída pela reintegração das instituições de ensino superior isoladas que atuavam no Estado do Amazonas. A Universidade do Amazonas foi oficialmente instalada em 17 de janeiro de 1965. Mais recentemente, com a Lei Federal 10.468, de 20 de junho de 2002, passou a ser denominada Universidade Federal do Amazonas.

O curso de Licenciatura Plena em Matemática iniciou suas atividades a partir do ano de 1961, autorizado para funcionar pelo Decreto nº 50.046/61, de 24 de janeiro de 1961, assinado pelo Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira junto à Faculdade de Filosofia Ciências e Letras - FFCL.

No ano seguinte, com a recém-criada Universidade do Amazonas assumiu os cursos da FFCL e foi criado o Departamento de Matemática. Antes, o curso de Matemática era coordenado pela Congregação da FFCL.

No início do funcionamento do curso, a maioria dos professores eram Engenheiros, que além das aulas para o curso de Matemática, exerciam também as suas profissões. Em homenagem, relacionamos seus nomes:

  • Ernani Barbosa (Licenciado em Matemática),
  • Ernani Viseu (Engenheiro),
  • Eunice Castilho (Licenciada em Matemática),
  • Fueth Paulo Mourão (Advogado),
  • José Ribamar (Engenheiro Militar),
  • Manuel Bastos Lira (Farmacêutico),
  • Manuel Tavares (Engenheiro),
  • Nelson Porto (Engenheiro),
  • Otávio Mourão (Licenciado em Física),
  • Silvana Silvestre (Licenciada em Desenho),
  • Vilar Câmara (Engenheiro).

À medida que os alunos das primeiras turmas do curso de Matemática concluíam seus cursos, eles iam assumindo as vagas de professor de disciplinas que apareciam. Poderiam ser vagas de novas disciplinas ou vagas nas disciplinas, as quais os professores que as ministravam precisavam se afastar. Destacamos os seguintes alunos:

  • Antônia Carriço,
  • Dorval Moura,
  • Hugo Menezes,
  • Ivan Tribuzy,
  • Luiz Irapuan Pinheiro,
  • Manuel Vieira,
  • Waldner Caldas.

Nessa época o Departamento de Matemática congregava os professores de Matemática, de Estatística, de Física e de Computação. Em 1972 foi criado o Departamento de Física e em 1979 o Departamento de Estatística e Computação.

No início do mês de novembro de 1967 começou o ciclo de viagens de estudos de pós-graduação. O Prof. Ivan Tribuzy viajou para Madri – Espanha, para participar do curso de Especialização em Geometria. Em dezembro de 1967 o Prof. Irapuan participou do curso de Análise Funcional no período de verão em Lisboa – Portugal. Em março de 1968 o Prof. Dorval iniciou seu curso de Mestrado no IMPA – Rio de Janeiro. Em janeiro de 1969 o Prof. Ivan e o Prof. Moacir também iniciaram seus cursos de Mestrado no IMPA – Rio de Janeiro. Em Janeiro de 1971 o Prof. Dorval e o Prof. Ivan retornaram a Manaus após terem concluídos os seus Mestrados no IMPA.

O conhecimento matemático adquirido no IMPA, passa a influenciar os alunos e professores. Além das aulas, os professores Ivan e Dorval promoviam seminários do quais muitos alunos e professores participavam de forma entusiástica. Nesta época, Renato Tribuzy (que fez a sua graduação em Filosofia) e irmão de Ivan, começou a se interessar por Matemática e participou dos seminários, revelando uma grande aptidão. Em consequência, resolveu se dedicar a Matemática e passou a fazer o seu Mestrado e Doutorado em Matemática no IMPA.

No segundo semestre de 1971 foi realizada a Primeira Reunião Regional da Sociedade Brasileira de Matemática – SBM em Manaus, tendo sido a primeira reunião regional da SBM no Brasil. Destaca se a participação do Professor Manfredo Perdigão do Carmo (Presidente da SBM à época) e do Professor Manuel Moutinho da Universidade Federal do Pará (UFPA), além de muitos alunos e professores do Departamento.

Ainda em 1971 foi reformulado o currículo do curso de Licenciatura Plena em Matemática, com orientação da SBM. O currículo foi elaborado de forma que o aluno fosse preparado para o magistério do ensino escolar e ao mesmo tempo para uma possível curso de Mestrado Acadêmico.

No período de 1972 a 1974 passou-se a investir fortemente na preparação de professores e alunos para a pós-graduação. Graças a este esforço os seguintes professores e alunos recém-formados saíram para cursar Mestrado: Ademar Raimundo Mauro Teixeira, Adroaldo Guimarães Rossetti, Carlos Manuel Batista da Rocha, Dirce Almeida Ferreira, Djalma Alves Agra, Edmilson Bruno da Silveira, Eduardo Edson Ricker, Francisco Pereira de Souza, Luiz Irapuan Pinheiro, Maria Auxiliadora Bento Moreira, Renato de Azevedo Tribuzy, Ruy Pinto de Oliveira, Tarcísio Vicente Cantizani Pinto, Waldemir Costa da Rocha

Ademais, devido ao sucesso da 1ª Reunião Regional da SBM, o Departamento de Matemática promoveu subsequentemente várias outras reuniões regionais da SBM, das quais participavam professores e pesquisadores de diferentes universidades brasileiras.

A partir de 1976 o curso de Licenciatura Plena em Matemática deixa de ser anual e passa a ser semestral. Em janeiro de 1974 o Prof. Ivan e o Prof. Renato iniciam seus cursos de doutorado no IMPA, os quais eles concluem em janeiro de 1978, retornando para Manaus. No mais, no mesmo período os seguintes professores do curso de Matemática concluíram os seus cursos de Mestrado, voltando para Manaus:

  • Carlos Manuel Batista Rocha (EEUU),
  • Dirce Almeida Ferreira (UNICAMP),
  • Edmilson Bruno da Silveira (UFC),
  • Eduardo Edson Ricker (UFRJ),
  • Luiz Irapuan Pinheiro (IME),
  • Raimundo Moacir Lima Filho (IMPA),
  • Ruy Pinto de Oliveira (UFC),
  • Waldemir Costa da Rocha (UFC).

Em setembro de 1979 foi criado o curso Aperfeiçoamento em Matemática - CAM, em nível de pós-graduação (lato sensu), com objetivo de preparar os professores do Departamento e profissionais de outras instituições para cursar um futuro Mestrado fora de Amazonas. Este curso recebeu apoio da Superintendência da Zona Franca de Manaus – SUFRAMA, bem como da Financiadora de Estudos e Projetos – FINEP. Ele se tornou importante para não apenas preparar os professores e estimular os mesmos a continuar a sua formação em nível de Mestrado fora do Amazonas, mas também construir e estreitar laços com outros Departamentos de Matemática de diferentes instituições de ensino superior e pesquisa do Brasil.

Em 1981, o Conselho Universitário aprovou, através da Resolução nº 004/81, o curso de Bacharelado em Matemática para funcionar, juntamente com a Licenciatura, sob a administração do Departamento de Matemática.

Mais tarde, em 1994, com a volta do Prof. Danilo Benarrós de Trento (Itália) em 1994, com o grau de doutor, o Departamento contou com três doutores. Assim tornou-se possível, com o apoio do Pró-Reitor de Pesquisa à época e professor de física, Hidembergue Ordozgoith da Frota, a criação do curso de Mestrado em Matemática, através da Resolução n°006/94/CONSEPE, tendo por base o Processo n° 096/94. O Mestrado iniciou as suas atividades em 1995 e foi reconhecido em 2002 pela CAPES através da Portaria 2530-2002 e passou a contar com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas – FAPEAM.

Atualmente o curso de Mestrado em Matemática atua nas subáreas de Geometria Diferencial, Estatística, Álgebra, Otimização e Computação Gráfica, é sem dúvida, uma realidade, até hoje já formou 60 alunos, e conta com 26 alunos inscritos.

A partir do ano 2000, a maioria dos professores acabou saindo para outras universidades brasileiras para cursar um Doutorado. No ano 2010, o Departamento de Matemática já contou com cerca de 30 professores dos quais em torno de 60% possuíam o título de Doutor. Naquela época a maioria dos professores eram formados na área de Geometria Diferencial ou Matemática Aplicada.

Em 2009 foi aprovado pela CAPES um curso de Doutorado em ampla associação com o Departamento de Matemática da Universidade Federal do Pará (UFPA). A área e concentração em Manaus era Geometria Diferencial e em Belém (Pará) era Análise.

Na década de 2010 o quadro de professores do Departamento aumentou consideravelmente com várias contratações de professores em diversas áreas. Desta maneira, em sua curta história, o Departamento já oferece hoje um Mestrado com áreas de concentração em Geometria Diferencial, Estatística, Álgebra, Análise, Otimização e Computação Gráfica e um Doutorado com áreas de concentração em Geometria Diferencial, Estatística, Análise e Matemática Aplicada.