História do Departamento de Matemática

O Curso de Licenciatura Plena em Matemática iniciou suas atividades a partir do ano de 1961, autorizado para funcionar pelo Decreto nº 50.046/61, de 24 de janeiro de 1961, assinado pelo Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira junto à Faculdade de Filosofia Ciências e Letras - FFCL.

Em 12 de junho de 1962 foi criada a Universidade do Amazonas – UA pela Lei Federal 4.609-A, de autoria do Deputado Federal Arthur Virgílio Filho, e oficialmente instalada em 17 de janeiro de 1965. A nova Universidade assumiu os cursos da FFCL. É neste momento que nasce o Departamento de Matemática! Antes, o Curso de Matemática era coordenado pela Congregação da FFCL.

No início do funcionamento do Curso, a maioria dos professores eram Engenheiros, que além das aulas para o Curso de Matemática, exerciam também as suas profissões. Mesmo assim, eles compartilharam conosco parte de seu tempo, do seu conhecimento e nos fizeram estudar.

Em homenagem, relacionamos seus nomes:

  • Ernani Barbosa (Licenciado em Matemática),
  • Ernani Viseu (Engenheiro),
  • Eunice Castilho (Licenciada em Matemática),
  • Fueth Paulo Mourão (Advogado),
  • José Ribamar (Engenheiro Militar),
  • Manuel Bastos Lira (Farmacêutico),
  • Manuel Tavares (Engenheiro),
  • Nelson Porto (Engenheiro),
  • Otávio Mourão (Licenciado em Física),
  • Silvana Silvestre (Licenciada em Desenho),
  • Vilar Câmara (Engenheiro).

À medida que os alunos das primeiras turmas do Curso de Matemática concluíam seus cursos, eles iam assumindo as vagas das disciplinas que apareciam. Poderiam ser vagas de novas disciplinas ou vagas nas disciplinas, as quais os professores que as ministravam precisavam se afastar.

Destacamos os seguintes alunos:

  • Antônia Carriço,
  • Dorval Moura,
  • Hugo Menezes,
  • Ivan Tribuzy,
  • Luiz Irapuan Pinheiro,
  • Manuel Vieira,
  • Waldner Caldas.

Nessa época o Departamento de Matemática congregava os professores de Matemática, de Estatística, de Física e de Computação. Em 1972 foi criado o Departamento de Física e em 1979 o Departamento de Estatística e Computação.

No início do mês de novembro de 1967 começou o ciclo de viagens de estudos de pós-graduação. O Prof. Ivan Tribuzy viajou para Madri – Espanha, para participar do Curso de Especialização em Geometria. Em dezembro de 1967 o Prof. Irapuan participou do Curso de Análise Funcional no período de verão em Lisboa – Portugal. Em março de 1968 o Prof. Dorval inicia seu Curso de Mestrado no IMPA – Rio de Janeiro. Em janeiro de 1969 o Prof. Ivan e o prof. Moacir iniciam Curso de Mestrado no IMPA – Rio de Janeiro. Em Janeiro de 1971 o Prof. Dorval e o Prof. Ivan com Mestrado do IMPA retornam a Manaus.

O conhecimento matemático adquirido no IMPA, passa a influenciar os alunos e professores. Além das aulas de suas, os professores Ivan e Dorval, faziam seminários que muitos alunos e professores participavam. Era um entusiasmo total! Em particular o professor Renato Tribuzy (formado em Filosofia) se interessou pela Matemática, participou de todos os seminários revelando excelente desempenho. Em vista disso, passou a se dedicar a Matemática concluindo os Cursos de Mestrado e Doutorado no IMPA.

No segundo semestre de 1971 foi realizada a Primeira Reunião Regional da Sociedade Brasileira de Matemática – SBM em Manaus. (Na realidade foi a primeira reunião regional da SBM no Brasil). Nessa reunião que congregou todos os alunos e professores do Departamento, participaram o Professor Manfredo Perdigão do Carmo – Presidente da SBM e o Professor Manuel Moutinho – da Universidade Federal do Pará - UFPa.

Ainda em 1971 foi reformulado o currículo do Curso de Licenciatura Plena em Matemática, com orientação da SBM. Um ponto forte que movia as decisões do Departamento era de elaborar um currículo capaz de preparar os alunos para a Licenciatura e que, além disso, que eles pudessem também, cursar uma pós-graduação, preferentemente em nível de mestrado.

No período de 1972 a 1974 passou-se a investir fortemente na preparação de professores e alunos para a pós-graduação. Como resposta a esse esforço os seguintes professores e alunos recém-formados que saíram para cursar Mestrado: Ademar Raimundo Mauro Teixeira, Adroaldo Guimarães Rossetti, Carlos Manuel Batista da Rocha, Dirce Almeida Ferreira, Djalma Alves Agra, Edmilson Bruno da Silveira, Eduardo Edson Ricker, Francisco Pereira de Souza, Luiz Irapuan Pinheiro, Maria Auxiliadora Bento Moreira, Renato de Azevedo Tribuzy, Ruy Pinto de Oliveira, Tarcísio Vicente Cantizani Pinto, Waldemir Costa da Rocha

Devido ao sucesso da 1a Reunião Regional da SBM, o Departamento de Matemática promoveu muitas outras Reuniões Regionais da SBM onde participaram professores e pesquisadores de várias Universidades, reconhecidos pela sua dedicação e competência. Além das Reuniões Regionais da SBM.

A partir de 1976 o Curso de Licenciatura Plena em Matemática deixa de ser anual e passa a ser semestral. Em janeiro de 1974 o Prof. Ivan e o Prof. Renato iniciam seus cursos de doutorado no IMPA. Em janeiro de 1978 ambos concluem o doutorado e voltam para Manaus. É importante destacar que durante o período de janeiro de 1974 a janeiro de 1978 os seguintes professores do Curso de Matemática concluíram o Curso de Mestrado e voltaram para Manaus:

  • Carlos Manuel Batista Rocha (EEUU),
  • Dirce Almeida Ferreira (UNICAMP),
  • Edmilson Bruno da Silveira (UFCe),
  • Eduardo Edson Ricker (UFRJ),
  • Luiz Irapuan Pinheiro (IME),
  • Raimundo Moacir Lima Filho (IMPA),
  • Ruy Pinto de Oliveira (UFCe),
  • Waldemir Costa da Rocha (UFCe).

O nível de conhecimento da Matemática enriqueceu admiravelmente. Mas do que nunca crescia o interesse para que todos, ou pelo menos, quase todos os professores cursassem o Mestrado. Em vista disso, em setembro de 1979 foi criado o Curso Aperfeiçoamento em Matemática - CAM, em nível de pós-graduação (lato sensu), com objetivo de preparar os professores do Departamento e profissionais de outras instituições para o Curso de Mestrado em Matemática.

Um fato muito especial foi que o Curso de Aperfeiçoamento em Matemática – CAM, teve apóio irrestrito da Superintendência da Zona Franca de Manaus – SUFRAMA, bem como da Financiadora de Estudos e Projetos - FINEP. O Curso de Aperfeiçoamento em Matemática cumpriu seu papel. Tornou-se fundamental para o cumprimento dos seguintes pontos:

  • Preparação de novos professores para cursar o Mestrado;
  • Encaminhamento de professores para o Mestrado;
  • Estímulo dos professores já formados para a pesquisa e estudos de alto nível;
  • Aproximação com outros Centros
Muitos professores participaram com sucesso do programa do CAM.

Em 1981, o Conselho Universitário através da Resolução nº 004/81, aprovou o Curso de Bacharelado em Matemática para funcionar, juntamente com a Licenciatura, sob a administração do Departamento de Matemática.Em 1981, o Conselho Universitário através da Resolução nº 004/81, aprovou o Curso de Bacharelado em Matemática para funcionar, juntamente com a Licenciatura, sob a administração do Departamento de Matemática.

O Departamento de Matemática tem a missão de garantir o ensino de qualidade para o Curso de Matemática, bem como, deve ministrar aulas de várias disciplinas para diversos cursos da Universidade. Atualmente são os seguintes: Administração (Diurno e Noturno); Agronomia; Arquitetura; Biotecnologia; Ciências Contábeis (Vespertino e Noturno); Ciências da Computação; Ciências Econômicas (Diurno e Noturno) ; Ciências Naturais (diurno e noturno); Design; Engenharia Civil; Engenharia da Computação; Engenharia de Alimentos; Engenharia de Gás e Petróleo; Engenharia de Materiais; Engenharia de Pesca; Engenharia de Produção; Engenharia Elétrica-Eletrônica; Engenharia Elétrica-Eletrotécnica; Engenharia Elétrica-Telecomunicações; Engenharia Florestal; Engenharia Mecânica; Engenharia Química; Estatística; Farmácia; Física (diurno - Licenciatura/Bacharelado); Física (noturno - Licenciatura); Geologia; Matemática (diurno - Licenciatura/Bacharelado); Matemática (noturno - Licenciatura); Matemática Aplicada; Química (diurno - Licenciatura/Bacharelado); Química (noturno - Licenciatura); Sistemas de Informação; Zootecnia

Para estimular e enriquecer a aprendizagem da Matemática por parte dos alunos dos diversos Cursos da Área de Exatas, a partir de 1993 foi criado um programa de Cursos Especiais. O alvo do programa eram os alunos que demonstravam alta potencialidade em Álgebra Linear I e em Cálculo I. Os alunos selecionados que aceitassem participar dos Cursos Especiais deviam cursar Álgebra Linear II e Cálculo II em uma turma especial com um programa mais extenso e com uma cobrança mais rígida. Os alunos que tinham êxito nesses cursos estavam preparados para cursar qualquer outra disciplina da Matemática.

Pouco tempo depois foi introduzido o Programa de Educação Tutorial - PET e o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica – PIBIC, que perduram até os dias de hoje. Vale ressaltar que esses programas beneficiaram muitos alunos. Alguns são professores da UFAM e outros são professores em outras Universidades.

É justo que se diga que em toda sua história, a grande maioria dos professores do Departamento de Matemática, sempre foi dedicada aos alunos do Curso. Apesar de haver às vezes divergência de opiniões, o Curso de Matemática se desenvolve cada vez mais.

Com a volta do Prof. Danilo Benarrós de Trento – Itália em 1994, com o grau de doutor, tornou-se possível criar o Curso de Mestrado em Matemática e atingir a meta que os professores Ivan e Renato pretendiam chegar. O Curso de Mestrado em Matemática foi criado através da Resolução n°006/94/CONSEPE, tendo por base o Processo n° 096/94 iniciou suas atividades em 1995. Atualmente são oferecidos cursos nas subáreas de Geometria Diferencial, Estatística, Álgebra, Otimização e Computação Gráfica.

É justo mencionar que para a criação do Curso de Mestrado em Matemática contamos com a dedicação, o entusiasmo e o empenho do professor Hidembergue Ordozgoith da Frota que na ocasião era Pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação. Nesta época o Departamento contava apenas com três doutores.

m 2000 a maioria dos professores do Departamento de Matemática, que haviam concluído o Curso de Mestrado em Manaus, viajou para realizar Curso de Doutorado. Alguns desses professores já concluíram seus cursos e retornaram a Manaus, reforçando o corpo docente do nosso Curso de Mestrado. Atualmente contamos com 17 doutores e 12 mestres do quadro, e contamos também, com a presença de professores visitantes.Prevemos um aumento substancial para os próximos anos.

O Curso de Mestrado foi reconhecido MEC/CAPES através da Portaria 2530-2002 e passou a contar com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas – FAPEAM. Atualmente o Curso de Mestrado em Matemática atua nas subáreas de Geometria Diferencial, Estatística, Álgebra, Otimização e Computação Gráfica, é sem dúvida, uma realidade, até hoje já formou 60 alunos, e conta com 26 alunos inscritos.

O Colegiado do nosso Curso de Pós-graduação tem estimulado os professores a reciclarem seus conhecimentos, a participarem de Encontros, Congressos, Colóquios e Escolas, bem como a desenvolverem trabalhos de pesquisa, o que tem tido êxito. Atualmente, os professores doutores têm produzido muitos trabalhos de pesquisa. Vale ressaltar que, em se tratando de trabalhos de pesquisa, o prof. Renato Tribuzy se destaca com diversos trabalhos publicados.

Além do Mestrado em Matemática, desde 2011 o Departamento aceitou participar da proposta da SBM e passou a oferecer o Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional – PROFMAT, que já formou 5 alunos da primeira turma e tem outras duas em andamento com 30 candidatos cada. Oferecemos também o Mestrado Interistitunacional – MINTER, para uma turma da Universidade Federal do Acre.

O Departamento de Matemática da Universidade Federal do Amazonas oferece também o Curso de Doutorado na área de Geometria Diferencial em parceria com o Departamento de Matemática da Universidade Federal do Pará, que oferece o Curso de Doutorado na área de Análise, aprovado pela CAPES em 2009.

Doutores em Matemática de outras Universidades que nos ajudam com o Mestrado como professores visitantes: Victor José Alberto Ayala Bravo, Stefan Josef Ehbauer, Abdênago Alves de Barros, José Miguel Martins Veloso;

No momento atual contando com um quadro docente qualificado que possui, o Departamento de Matemática torna a UFAM a principal instituição da região comprometida com a formação de pessoal qualificado e com a geração de pesquisa em Matemática. Este é o único grupo atuando em pesquisa matemática em toda a Amazônia Ocidental.

Da mesma forma que a pós-graduação, o Departamento tem se voltado para a graduação e tem obtido excelentes resultados. Foi expandido o número de vagas do Curso de Licenciatura Plena em Matemática que atualmente funciona pela manhã e pela noite, foi criado o Curso Bacharelado em Matemática e o Curso de Matemática Aplicada (REUNI). Até 2009, por exemplo, o Curso de Matemática formou em Manaus, 1457 novos professores. Além do Curso na capital, contamos com Cursos de Licenciatura em Matemática em diversos municípios do interior do Estado oferecidos pelos seguintes programas: Programa de Interiorização da Graduação - PROING (1993 – 2009) com 258 alunos formados; Programa Especial de Formação de Docentes - PEFD (1999 - 2008) com 1.212 alunos formados e pelo Plano Especial de Formação de Professores de Educação Básica - PARFOR (2009 - 2013) com 36 alunos já formados faltando concluir as aulas nos seguintes municípios: Altazes, Benjamin Constant, Coari, Envira, Ipixuna, Manaquiri, Maués, São Gabriel da Cachoeira, São Paulo de Olivença e Tabatinga.

Até o presente momento esses novos programas de ensino já beneficiaram professores das seguintes cidades: Itacoatiara, Manacapuru, Carreiro da Várzea, Coari, Benjamin Constant, São Paulo de Olivença, Tabatinga, São Gabriel da Cachoeira, Ipixuna, Envira, Maués, Caapiranga, Codajás, Lábrea, Nova Olinda do Norte, Santa Isabel do Rio Negro.

Além da UFAM, as seguintes Instituições de Ensino Superior criaram Cursos de Licenciatura em Matemática e também vêm contribuindo com a formação de professores:

  • UEA: Mantém Curso de Licenciatura Plena em Matemática em Manaus, em Parintins, em Tefé e em Tabatinga.
  • UNINORTE: Mantém um Curso de Licenciatura Plena em Matemática em Manaus.
  • UNINILTON LINS: Manteve um Curso de Licenciatura Plena em Matemática em Manaus.
  • ESBAM: Manteve um Curso de Licenciatura Plena em Matemática em Manaus
  • CIESA: Manteve um Curso de Licenciatura Plena em Matemática em Manaus

Foram estabelecidos acordos de colaboração científica com instituições estrangeiras de prestígio, como o International Centre for Theoretical Physics de Trieste e com o Centro Internazionale per la Ricerca Matematica de Trento, ambos na Itália. Assinaram-se convênios com o IMPA. Registraram-se colaborações com pesquisadores das Universidades: Católica do Norte em Antofagasta no Chile, de Augsburg, na Alemanha, de Trento e Milão, na Itália e de Lisboa em Portugal, de Lübeck na Alemanha, de San Agustín em Arequipa e Nacional del Norte de Trujillo - Peru.

Não é novidade que trabalho de formação de professores é sempre um trabalho da mais alta relevância. Em nosso Estado não é exceção, devido também e principalmente as peculiaridades de nossa região.

  • A área que o Estado ocupa
  • As riquezas que contém
  • Nosso Parque Industrial
  • Cobiça internacional
  • Os problemas que afligem a região
  • Densidade demográfica
  • Isolamento geográfico
  • O contexto estratégico em que ela está inserida

Apesar das dificuldades que decorrem do isolamento geográfico e cultural, a UFAM tem contado com o apoio, do Governo do Estado do Amazonas, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível Superior - CAPES, da Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA, da Financiadora de Estudos e Projetos - FINEP e de vários centros de pesquisa do país e do exterior.